top of page

Sunday Use Sunset

Tangara da Serra Mato Grosso




O Sunday Use é um evento original da SuperMatrix Búzios, tendo início em 2016, em búzios no hotel Insólito, foi o primeiro evento realizado com a idéia de juntar muita música eletrônica, sendo house e suas vertentes, Day use nos locais de bom ambiente e muita diversão inclusa. Tornando cada edição inesquecível com essa combinação.

O evento que hoje já possui uma trajetória completa de tours no Brasil, já esteve no estado do Rio de Janeiro e Mato Grosso, o nome leva assinado cidades como Búzios, Rio de Janeiro, Cuiabá e Tangara da serra.

Nas edições contamos com nomes nas atrações de artistas internacionais como Jordy Martín da Espanha, Andrew Besada dos Estados Unidos, também artistas nacionais como Pimpo Gama, Ecost entre outros grandes nomes das cenas regionais.

Na última edição esteve presente em Tangara da Serra, o DJ e Produtor Musical Bruno Mendoza, criador da marca, nome e do evento, a DJ e Produtora Musical Angélica DC, umas das tops DJAnne do Brasil junto a Vitor Scobar, artista regional de Cuiabá e Rafael S. Convidado local da cidade.

Nossa redação trocou aquela idéia com eles, o famoso Papo de Tech House! Confira a entrevista e o set dos DJs na última edição realizada do evento Sunday Use em Tangará da Serra-MT.


Perguntas feita aos artistas Angelica DC, Bruno Mendoza, Vitor Scobar , Rafael S.

1- Quando você começou a tocar e quanto tempo já leva de pista?

2- Por onde você já tocou?

3- Qual sua vertente principal e quem te inspira?

4- Uma meta de carreira?

5- Quer deixar um recado para os leitores da DJ Music Mag?




1. Quanto você começou a tocar, e quanto tempo já leva de pista?

: Comecei a tocar como DJ em 2013 tendo assim 10 anos de experiência nas pistas de dança.


2. Por onde já tocou?

: Já tive a oportunidade de tocar em diversas pistas de dança, incluindo clubes renomados e somando assim com minha passagem recente pelo RJ.


3. Qual sua vertente principal e quem te inspira?

: Minha vertente principal atualmente é o Tech House.

Me inspiro em mulheres DJanes que estão no topo da indústria, conquistando posições e visibilidade que antes eram inimagináveis.


4. Uma meta de carreira?

:Minha meta de carreira é continuar evoluindo como DJ, produzindo minha própria música e alcançando reconhecimento internacional.


5. Quer deixar um recado para os leitores da DJ Music Mag?

: Gostaria de agradecer a todos os leitores da DJ Music Mag pelo apoio e pela paixão pela música eletrônica. Continuem explorando novos sons, apoiando artistas e aproveitando a magia da música nas pistas de dança. Construa sua história e seja sua própria Inspiração!







1- Quando você começou a tocar e quanto tempo já leva de pista? Um tempo já, meu primeiro play foi em uma rádio local na jovem pan Fm, aí começou a paixão pela a música isso foi em 2010 o por aí, mais oficialmente toquei em 2012 em Valencia Espanha na minha casa era em Fallas um dos maiores eventos que existe na Espanha, então considero que tenho 10 anos de pista.


2- Por onde você já tocou?

Já toquei em mais de 14 países diferente, mais os minhas maiores conquistas foram na Colombia tocando no Black And white festival em Cáli para mais de 70 mil pessoas e outra versão do mesmo evento no Rio De Janeiro que tinha uma média estimada igual de 75 mil pessoas, no Rio de Janeiro foi incrível, também considero muito ter sido dj oficial da seleção colombiana no Brasil em 2014 tocando nos eventos oficiais de Cuiabá , Rio de Janeiro. Em clubes tive passadas no Bora Bora Ibiza, Clan Club entre outros.


3- Qual sua vertente principal e quem te inspira? Hoje é o tech house anteriormente tocava edm big Room , e minha maior inspiração e David Guetta e tiesto os gênios da música eletrônica, são DJs e produtores que não se limitam a um gênero mais sim vivem a eletrônica diariamente


4- Uma meta de carreira? Tomorroland , um dia estarei entre os artistas que tocam lá, e o objetivo desde do princípio


5- Quer deixar um recado para os leitores da DJ Music Mag? Para todos os leitores obrigado vocês são o nosso combustível diário, a música e uma rede de inspiração e vocês nos inspiram a seguir diariamente nela, grande abraço a todos.





1. Comecei a tocar em 2018, então, já possuo 5 anos de pista.

2. Os quais tive o prazer de tocar em diversos lugares como Vozz Club, Nuun Garden e Frvin que são algumas das boates que trazem as vertentes da música eletrônica para o público e também já me apresentei em algumas cidades do Mato-Grosso como Tangará da serra e Lucas do rio verde.

3. Minha principal vertente é o Tech House, porém eu não me prendo 100% a gêneros e acho que todos deveriam seguir desse modo. Porque o que importa mesmo é a música ser boa e contagiar aqueles que a ouvem.

4. Eu não tenho apenas uma inspiração, pois admiro muitos DJs em geral que agregam muito nos meus resultados, alguns deles por exemplo são: Matroda, San Pacho, Biscits, Andruss, Mochakk e Illusionize.

5. Minha meta de carreira é me consolidar nesse vasto mercado, trazendo muita música boa para as pessoas e ajudar a cena eletrônica se destacar mais em lugares onde ela ainda não é corretamente valorizada.

6. Então meu recado para vocês é: Não coloque rótulos, ouçam várias vertentes, ampliem seus horizontes, existe muita coisa boa espalhada por aí, que pode agregar muito em sua vida e te ajudar a perceber as situações de uma maneira diferente.




Rafael S.


Rafael S. iniciou sua jornada na música eletrônica em 2016, somando 7 anos de pista. Passeia bem entre suas vertentes favoritas, o tech house e o progressive house. Tem como fonte de inspiração grandes nomes da E-Music.






コメント


bottom of page